:: Pesquisar ::




:: Inquéritos ::
O que acha do novo website da ARE?

 


Entrada seta Notícias seta Novos preços máximos dos combustíveis - junho/2018
Novos preços máximos dos combustíveis - junho/2018
31-Mai-2018
combustivel_thumb.jpg
A Agência de Regulação Económica fixa os novos preços máximos dos combustíveis, a vigorarem a partir das 00 horas do dia 1 de junho de 2018, ao abrigo do disposto no artigo 11º do Decreto-Lei n.º 27/2003 de 25 de Agosto, que aprova os Estatutos da ARE, e no Decreto-Lei n.º 19/2009 de 22 de Julho, que define os princípios orientadores e a fórmula de cálculo dos preços máximos de venda ao consumidor final.

Assim, de acordo com a nova tabela, em anexo, a Gasolina passa a ser vendida a 132,50 ECV/L; o Gasóleo Normal, a 107,50 ECV/L; o Gasóleo para Electricidade, a 92,30 ECV/L; o Gasóleo Marinha, a 78,30 ECV/L; o Petróleo, a 93,70 ECV/L, o Fuel 380, a 62,20 ECV/L, e o Fuel 180, a 71,80 ECV/L. O Butano passa a ser vendido a granel por 133,30ECV/kg, sendo que as garrafas de 3 Kg passaram a custar 380,00 ECV; as de 6kg, 800,00 ECV; as de 12,5 kg, 1.667,00 ECV e as de 55 kg, 7.334,00 ECV.

De acordo com os dados publicados no Platts European Marketscan e LPGasWire, os preços dos combustíveis nos mercados internacionais, cotados em USD/ton, registaram uma subida generalizada durante o mês de maio que, aliada à depreciação do euro face ao dólar americano, repercutiram nos preços no mercado nacional. Desta forma, os preços do Gasóleo Normal, Gasóleo Eletricidade e Gasóleo Marinha aumentaram 5,91%, 7,08% e 7,26%, respetivamente, da Gasolina 6,43% e do Petróleo 6,24%. Os preços do Fuel 380 e 180 registaram aumentos mais significativos, de 12,48% e 10,46%, respetivamente, enquanto do Butano evoluiu de forma menos acentuada, em 5,21%.

Por um lado, esta subida generalizada de preços dos produtos petrolíferos no mercado internacional neste período deve-se à retirada dos EUA do acordo nuclear com o Irão, que é um grande produtor mundial de petróleo, e, consequentemente, à imposição de novas sanções económicas ao país, condicionando as suas exportações. Ainda, as sanções dos EUA à Venezuela que limitaram a capacidade de produção deste país e a redução dos stocks de petróleo nos EUA também contribuíram para comprimir os estoques globais de petróleo, conduzindo a aumentos de preços desta matéria-prima.

Por outro lado, a cotação do último dia (útil) do mês de maio do câmbio EUR/USD - tendo como referência o site da BLOOMBERG  (14h no horário de Frankfurt) - evidenciou uma depreciação do euro face ao dólar dos Estados Unidos, num cenário de fortalecimento da moeda americana frente às principais moedas internacionais e persistência da incerteza política em Itália e Espanha. Assim, a moeda única europeia depreciou 3,16% para 1,1707 dólares, contribuindo significativamente para o agravamento dos preços de combustíveis no mercado interno, tendo em conta que a matéria-prima é negociada em dólares.

Os novos valores do parâmetro CP (custo de aquisição do produto) e os correspondentes preços máximos de venda ao consumidor final dos combustíveis regulados passam a vigorar de 01 a 30 de junho de 2018.


Agência de Regulação Económica, 31 de maio de 2018. 

ANEXO:






 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
© ARE - Desenvolvido por Prime Consulting